Os ossos quebrados podem se curar com sangue novo, mas como isso acontece ainda é um mistério.

Ligando cirurgicamente o sistema circulatório de ratos velhos (em cinza) com os de ratos jovens (em amarelo), ocorre o aumento da cicatrização de ossos quebrados (raio-X à direita), em comparação com o que ocorre quando se ligam dois ratos velhos (à esquerda). Fonte: Science News.
Ligando cirurgicamente o sistema circulatório de ratos velhos (em cinza) com os de ratos jovens (em amarelo), ocorre o aumento da cicatrização de ossos quebrados (raio-X à direita), em comparação com o que ocorre quando se ligam dois ratos velhos (à esquerda). Fonte: Science News.

Sangue novo é bom para os ossos antigos.

Camundongos idosos ligados aos sistemas circulatórios de ratos adultos jovens se recuperam rapidamente das pernas quebradas. Foi o que pesquisadores relataram no dia 19 de maio, através da revista Nature Communications. A descoberta da cura dos ossos é a mais recente de uma cadeia de novos estudos expondo os benefícios à saúde trazidos pelo sangue jovem em diferentes partes do corpo. No ano passado, os cientistas descobriram que um jato de sangue jovem impulsionou o poder cerebral e até mesmo rejuvenesceu células musculares envelhecidas de um camundongo idoso.

Os cientistas ainda não localizaram o ajudante misterioso que se esconde no sangue jovem. Uma molécula anteriormente indexada como responsável por algumas propriedades da “fonte da juventude” pode não ser tão impressionante, sugere um segundo novo estudo. A molécula, uma proteína chamada GDF11, na verdade, faz os músculos murcharem. É o que afirmam alguns pesquisadores em uma publicação de 19 de maio, na revista Cell Metabolism.

Fonte: Science News.

Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e atualmente mestrando em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.
Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e atualmente mestrando em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

%d blogueiros gostam disto: