Um diagnóstico mais preciso de Zika pode ser obtido com o teste de urina, juntamente com o de sangue

O Centro Norte Americano para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), emitiu um comunicado no dia 10 de março de 2016 pedindo aos clínicos para testar a presença do Zika vírus tanto na urina quanto no sangue de pacientes com suspeita de infecção. O vírus pode ser detectado por até duas semanas na urina, enquanto que no sangue este tempo é de cerca de uma semana, de acordo com um relatório divulgado pela agência.

Sob essas novas diretrizes de teste, os casos de infecção poderiam ser confirmados com mais exatidão. “Isto nos dá um achado mais específico da presença de material genético do vírus”, disse o epidemiologista do CDC, Marc Fischer, para o The Washington Post

WIKIMEDIA, MARIANAH.96.
Amostras de urina. Fonte da imagem: Wikimedia, Marianah.96.

De acordo com relatório da agência, o Departamento de Laboratórios de Saúde Pública da Flórida coletou amostras de urina de 70 pessoas suspeitas de terem infecções do vírus Zika, dos quais 65 deram positivo pelo teste de RT-PCR. Dos 55 indivíduos que tinham ambas as amostras (de sangue e urina) coletadas no prazo de cinco dias do início dos sintomas, 95% das amostras de urina e 56% das amostras de sangue testadas deram positivas para o vírus. Para as amostras colhidas mais de cinco dias após o início dos sintomas, 82% das amostras de urina deram positivo, ao passo que nenhuma das amostras de sangue deu postivo.

A orientação da CDC é oportuna, uma vez que a temporada de mosquitos se aproxima e as espécies que carregam o Zika podem se espalhar para a América do Norte. As infecções com o vírus são normalmente brandas, mas têm sido associadas a defeitos no nascimento.

“Nós não estamos recomendando que o teste de urina substitua o teste de sangue”, disse Fischer para o STAT News. “Nós só estamos dizendo para se fazer as duas coisas”.

Texto traduzido da revista The Scientist, por Vinicius de Oliveira Mussi.

Revisado por Igor Augusto G. Cunha.

Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e mestre em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.
Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e mestre em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

%d blogueiros gostam disto: