Superflexíveis, “ossos” impressos em 3D promovem a recuperação

“Ossos hiperelásticos” não não vão te dar o poder do Senhor Fantástico, mas eles poderiam dar aos cirurgiões uma forma rápida e barata de reparar fraturas ósseas.

Criado por Ramille Shah, um engenheiro de ciência dos materiais na Universidade de Northwestern, em Chicago, e seus colegas, o novo material superflexível pode ser impresso em 3D nas formas de fêmur, ossos do crânio, entre outras.

O material resistente é uma mistura de um polímero elástico, mais hidroxiapatita, um mineral encontrado no cálcio nos ossos e dentes humanos. Uma vez implantado, a composição mineral do material estimula o osso à começar a crescer dentro de um mês, relatou a equipe na revista Science Translational Medicine.

Até agora, os “ossos” foram testados apenas em animais. Nos ratos, os implantes na coluna vertebral estimularam o crescimento do osso e tecido, assim como enxertos naturais, sem sinais de rejeição. Em um macaco com danos no crânio, um implante quase se integrou perfeitamente com o tecido craniano natural do macaco dentro de um mês. Pelo fato do material ser maleável, os cirurgiões podem corrigi-lo no lugar sem cola ou suturas, diz Shah. Num futuro, substituir facilmente ossos danificados ou deformados pode já não ser tão difícil.

Esticam e expandem

Eles não são apenas “ossos hiperelásticos” super flexíveis, mas também são resistentes, porosos e podem suportar cargas de até 150 libras.

Fonte das imagens: Science News

Matéria originalmente traduzida da revista Science News.

Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e mestre em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.
Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e mestre em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

%d blogueiros gostam disto: