Descoberto locus genético associado ao desenvolvimento da anorexia

Um estudo publicado pela equipe da psiquiatra sueca Cynthia Bulik, do Karolinska Institutet, em Estocolmo, revelou que a anorexia não pode ser atribuída só a fatores sociais e psicológicos, mas também à ação de um gene específico, que torna seus portadores mais pré-dispostos a ter a doença.

No experimento foi analisado o material genético de 3.495 pessoas anoréxicas, curadas ou não, e o comparou ao de 10.982 pessoas sem problemas de saúde. Eles descobriram que o locus genético rs4622308, localizado no cromossomo de número 12, é determinante para o desenvolvimento da doença. Além disso, foram observadas correlações genéticas entre anorexia e esquizofrenia, neuroticismo, escolaridade, colesterol e lipoproteínas elevados.

A anorexia é um fenótipo hereditário complexo para o qual este estudo descobriu o primeiro locus significativo do genoma. A anorexia também tem grandes e significativas correlações genéticas tanto com fenótipos psiquiátricos quanto com características metabólicas. Os resultados do estudo encorajam uma reconceitualização desta desordem, frequentemente letal, como uma etiologia psiquiátrica e metabólica.


Referências

DUNCAN, Laramie et al. Significant Locus and Metabolic Genetic Correlations Revealed in Genome-Wide Association Study of Anorexia Nervosa. The American Journal of Psychiatry. May 12, 2017.  https://doi.org/10.1176/appi.ajp.2017.16121402.

Juliana Dalbó

Juliana Dalbó

Biomédica, formada pela UNES - Faculdade do Espírito Santo, com especialização em Gestão em Saúde Pública e Meio Ambiente pela Universidade Cândido Mendes - UCAM. Atualmente cursa doutorado em Biotecnologia na Universidade do Espírito Santo pela RENORBIO - Rede Nordeste de Biotecnologia.
Juliana Dalbó

Juliana Dalbó

Biomédica, formada pela UNES - Faculdade do Espírito Santo, com especialização em Gestão em Saúde Pública e Meio Ambiente pela Universidade Cândido Mendes - UCAM. Atualmente cursa doutorado em Biotecnologia na Universidade do Espírito Santo pela RENORBIO - Rede Nordeste de Biotecnologia.

%d blogueiros gostam disto: