Um exame de Papanicolau pode coletar células do feto para realizar testes no genoma ainda na fase gestacional

Escanear o genoma do feto algumas semanas antes do nascimento é algo que muitos pais estavam esperando. Para isso, a mãe precisa apenas de um esfregaço de Papanicolau.

Ao raspar o colo do útero de uma mulher, já em cinco semanas de gravidez, os pesquisadores podem coletar células fetais suficientes para testar anormalidades ligadas a mais de 6.000 doenças genéticas, de acordo com trabalho publicado na revista Science Translational Medicine.

Não está claro exatamente como as células do feto vão para o colo do útero, diz o co-autor do estudo, Sascha Drewlo, da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Wayne, em Detroit – EUA. Mas as células podem chegar às glândulas secretoras de muco da mãe, e então serem lavadas para o canal cervical.

Os testes pré-natais atuais incluem amniocentese e a amostragem de vilosidades coriônicas, mas estes só podem ser feitos mais tarde na gravidez: amniocentese é realizada depois da 12ª semana de gestação, enquanto a amostragem de vilosidades coriônicas é da 9ª em diante.

Esses dois testes requerem que uma agulha longa seja enfiada na barriga da gestante para retirada de uma amostra do líquido amniótico que está dentro do útero, que será posteriormente examinado em laboratório. Ao invés disso, o time de Drewlo coletou células do trofoblasto fetal, que originaram a placenta, e foram capazes de examinar os genomas de 20 fetos.

A nova técnica, que pode funcionar com amostras contendo apenas 125 células do feto, poderia um dia ajudar os médicos a cuidar dos seus menores pacientes. Para algumas condições genéticas, como a hiperplasia adrenal congênita, a detecção precoce significa que a mãe pode tomar algum remédio para “efetivamente tratar o feto no útero”, diz Drewlo.

Matéria originalmente traduzida da revista Science News.

Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e mestre em Biociências e Biotecnologia pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.
Vinicius Mussi

Vinicius Mussi

Capixaba, graduado em Biomedicina, com especialização em Saúde Pública e mestre em Biociências e Biotecnologia pela UENF – Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

%d blogueiros gostam disto: