Bactérias tumorais podem destruir os medicamentos utilizados contra o câncer

Bactérias presentes nas células cancerígenas podem destruir algumas drogas, tornando-as inativas.

Um estudo realizado por Ravid Straussman, um pesquisaador do Weizmann Institute of Science, em Israel, mostrou que poucos pacientes com câncer de pâncreas tratados com o medicamento gencitabina tiveram sucesso no tratamento, devido a presença de bactérias que podem destruir esse fármaco.

Essas bactérias foram encontradas em 75% das biópsias de 113 pessoas com câncer de pâncreas. A droga também é usada para tratar câncer de cólon e bexiga, portanto, o mesmo pode acontecer nestes pacientes.

Essas são bactérias muito comuns, como E. coli e Salmonellas. Primeiro elas internalizam e depois degradam a droga, desativando-a, através da formação da enzima citidina desaminase. Porém, em outras pesquisas realizadas por Straussman, foi mostrado que os antibióticos impediram a bactéria com a forma longa da enzima de destruir a gencitabina.

No entanto, o uso prolongado de antibióticos pode trazer complicações e gerar o aparecimento de bactérias resistentes aos antibióticos, o que exige mais estudos sobre o assunto.

Fonte: New Scientist

Juliana Dalbó

Juliana Dalbó

Biomédica, formada pela UNES - Faculdade do Espírito Santo, com especialização em Gestão em Saúde Pública e Meio Ambiente pela Universidade Cândido Mendes - UCAM. Atualmente cursa doutorado em Biotecnologia na Universidade do Espírito Santo pela RENORBIO - Rede Nordeste de Biotecnologia.
Juliana Dalbó

Últimos posts por Juliana Dalbó (exibir todos)

Juliana Dalbó

Biomédica, formada pela UNES – Faculdade do Espírito Santo, com especialização em Gestão em Saúde Pública e Meio Ambiente pela Universidade Cândido Mendes – UCAM. Atualmente cursa doutorado em Biotecnologia na Universidade do Espírito Santo pela RENORBIO – Rede Nordeste de Biotecnologia.

%d blogueiros gostam disto: